Capitulo 2

Capítulo 2 – Conhecendo meu monstro

 

DiarioMedrosa_logo

Ao ler este texto, retome sua criatividade de criança, aquela que você perdeu quando te chamaram de otário por que ainda brincava de pular elástico ou super trunfo no pátio da escola. Na minha cabeça tudo é muito fantasioso e eu crio mundos incríveis. Esse é um deles…


O muro que divide os sonhos e os medos tem uma portinha cuja chave é guardada pelos Monstros Gigantes que sabem todos os meus pontos fracos. Resolvi partir pra briga. Eu quero saber o que tem atrás do muro, onde meus sonhos estão, mas pra isso preciso passar pelos Monstros.

Em alguns momentos queria ter um trator gigante, fechar os olhos e atropelar todos eles. Mas isso não seria justo. Não seria justo porque atropelaria uma parte de mim. Eu quero que os Monstros sejam meus amigos. Eu quero aprender com eles e tudo que eles representam, não me assuste mais.

 Dentro do meu cérebro, os Monstros Gigantes fazem o que acham certo. Me defendem do perigo. Tentando criar um caminho de pedras pra eu sair das situações que me deixam mal. Mas acontece que eles não sabem mais o que é perigoso e o que é apenas uma nova sensação, um mundo desconhecido, outro eu e que essas sensações podem ser algo bom. Então a primeira coisa que fazem é criar uma barreira que desarmam novas experiências.

Sem pensamentos sobre algo novo = sem medos = sem sonhos.

Uma das melhores armas dos Gigantes é o Autoduvidarteon. É uma arma potente que atinge camadas profundas quando eles usam também o Autosabotaris. Paralisa em 5 segundos. E faz você correr pro abrigo seguro se você não tiver o escudo AcrediteEmVocêShirion. Esse escudo possibilita olhar para o mundo e se ver com outros olhos. Ele cria um terceiro olho que mostra que tudo bem você não saber ao certo o rumo que as coisas vão ter, mas o importante é você tentar. E mostra também que você pode falhar e tudo bem!

Mas mesmo você usando o escudo, eles lançam um feitiço que faz você ficar pequenininho em relação a tudo e todos. E esse feitiço é o ComparaçãoInútius. Causa confusão mental, em que você passa a acreditar que não faz a diferença em nada. Você começa a duvidar das suas qualidades entre tantas outras melhores que a sua e faz você ter vergonha de mostrar o que tem. Você pode anular esse feitiço usando o SerÚnicius. Com ele, você faz os Monstros acreditarem que ninguém é capaz de fazer as coisas que você faz, alguns podem ser melhores, mas e daí? Ninguém faz nada como você faz! E o tempo pode ser dedicado a melhorias e atualizações no seu pack de magias únicas 😉

Mas eles ainda tem algo na manga. O Subconscienteon. Nesse eles pegam pesado. Eles usam quando você menos espera, dele podem sair diversas coisas que você nem sabia que existiam e ainda por cima não sabe como lidar. Neste caso eu apelo para a Caixa Mágica da AutoAnálisis. É uma ferramenta poderosa. Nela você é capaz de buscar de onde veio essas paradas loucas que você não sabia que existiam dentro de você e entender qual é a melhor forma de combatê-las. No meu caso está sendo escrever, meditar e conversar sobre meus próprios Monstros Gigantes guardiões dos portões dos sonhos!

O importante é saber que minha mágica para lidar com os Monstros está sendo mais forte que eles. YES! Ainda levo uns hadouken na cara, mas agora que aprendi que o caminho das pedras pode me levar para a porta dos sonhos ao invés de longe dela. Quero virar a chave e conseguir conviver com meus monstros em paz!

Eu entendi que ter uma mente criativa me ajuda a colocar as coisas em ordem, mesmo criando mundos fantasiosos (o que deixa as coisas um pouco mais leves) e buscar novamente essa criatividade infantil me ajuda a ver que realmente meu cérebro não se comporta como o de todo mundo e que isso é bom, quero abraçar esse lado ridículo, diferente e único que eu tenho. Acho que falta um pouco de magia nos dias que me preocupo demais em ser adulta.

Talvez deva me importar menos em ser chamada de otária porque quero pular elástico ao invés de seguir o que todos estão fazendo para ser parte do grupo de populares cool diferentões.

Existem outros mundos bem legais na minha cabeça, por exemplo o da amizade, mas esse é um oooooutro post 🙂
Ps: Eu acho o cérebro fascinante. O que ele é capaz de fazer se a gente souber usá-lo.

 

É isso gente 🙂

Abraços mágicos e um punhado de glitter na cara de vocês hihihi.

E obrigada mais uma vez pelo tempo de ler o texto.capitulo2monstros

 

 

No Comments

Leave a Reply